Segunda a Sexta 7:00 as 19:00. Sábado 7:00 as 13:00.

O mês marca a campanha pela prevenção ao câncer de pele.

 

Gerenciados pela Santa Casa de Assis, os Ambulatórios Médicos de Especialidades - AMEs Assis e Ourinhos vêm desenvolvendo campanhas pertinentes a todos os meses dedicados à saúde. Por isso, durante as últimas semanas, foram realizadas atividades em referência ao Dezembro Laranja.

Promovida desde 2014 pela SBD - Sociedade Brasileira de Dermatologia, a mobilização tem como meta conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com a pele, os riscos do câncer e a importância do diagnóstico precoce.

Nesse sentido, os ambulatórios divulgaram cartazes de dicas e cuidados da pele, afixados nos murais e corredores das unidades. Além disso, folhetos de orientação e amostras de protetor solar foram distribuídos a pacientes nas recepções e também a colaboradores.

No AME Assis, os funcionários puderam assistir a palestra “Dezembro Laranja: Prevenção ao Câncer de Pele”, ministrada pela médica dermatologista Dra. Katarine Tronco Gasparini, que discorreu sobre os riscos da doença e a importância da prevenção, além de esclarecer dúvidas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer da pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 180 mil novos casos ao ano e quando descoberto no início, tem mais de 90% de chances de cura.

 

1

 

Importante ferramenta de gestão, a Ouvidoria é a porta de entrada para a participação do usuário na gestão do serviço 

 

1 ouvidoria

 

Nesse mês de dezembro, os Ambulatórios Médicos de Especialidades - AMEs de Assis e Ourinhos participaram do 3º Encontro de Experiências Exitosas em Ouvidoria da Saúde Estadual. O evento dá a oportunidade para que as unidades que estão desenvolvendo projetos de Ouvidoria/SAU, e que tem apresentado melhorias em seu fluxo, compartilhem os êxitos conquistados.

O AME Assis participou do evento apresentando a campanha de sensibilização de faltas de pacientes “Não Falte! Sua Falta Faz Falta”, que objetiva sensibilizar e informar pacientes e comunidade sobre a importância da adesão a agenda de consultas, exames e procedimentos e os prejuízos causados a instituição de saúde e aos demais pacientes no caso de faltas, pois a cada falta de paciente a fila de espera aumenta.

Representaram o AME Assis no encontro as colaboradoras Jéssica Cardoso, responsável pelos setores de atendimento, e Andréia Ferreira Couto, ouvidora do ambulatório. Além delas, estiveram presentes no evento as colaboradoras do AME Ourinhos, Denise Christoni, coordenadora de desenvolvimento social e Virginia Oliveira, ouvidora do AME. A programação também contou com a apresentação de experiências exitosas do Hospital Estadual Américo Brasiliense e seu AME, AME Caraguatatuba, Hospital Estadual de Ribeirão Preto e Hospital Regional de Presidente Prudente.

Para a gerente dos AMEs, Andreia Camargo Souza, o evento confirma a relevância do papel das Ouvidorias na gestão moderna de serviços de saúde. “Os AMEs Assis e Ourinhos são gerenciados pela Santa Casa de Assis, que tem como prioridade o paciente, ou seja, aquele que é usuário dos serviços de saúde, oportunizando sua participação na gestão dos serviços e utilizando isso como ferramenta de melhoria contínua dos processos, objetivando mais qualidade e excelência no atendimento”.

Portanto, o grande destaque dessa apresentação foi o trabalho em parceria da Ouvidoria/SAU com a Comissão de Humanização, e por meio dela com os setores assistenciais e administrativos, como Regulação, Qualidade e Comunicação, mostrando que a gestão compartilhada, inclusive ouvindo os pacientes, obtém muito sucesso.

Os Ambulatórios Médicos de Especialidades são unidades ambulatoriais da Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo,  de alta resolutividade, que oferecem consultas com especialistas, exames e, em algumas unidades, pequenas cirurgias em um só local. Nos municípios de Assis e de Ourinhos, os AMEs são gerenciados pela Organização Social de Saúde Santa Casa de Assis.

DSCN7241

 

O treinamento visou atualizar os conhecimentos da equipe e oferecer mais segurança e agilidade na assistência ambulatorial.

 

No final de novembro, o Ambulatório Médico de Especialidades - AME Ourinhos promoveu à equipe de Enfermagem um treinamento sobre Parada Cardiorrespiratória, ministrado pela gerente clínica dos AMEs (Ourinhos e Assis), Dra. Heloísa Costa Pereira.

O objetivo da capacitação foi  orientar os colaboradores sobre as condutas que contribuem para o atendimento à parada cardiorrespiratória (PCR), de forma a minimizar os agravos e as possíveis sequelas da vítima, assim como fazê-lo com segurança para si e para toda a equipe envolvida e garantir o melhor atendimento aos pacientes. Neste sentido, serão realizadas três turmas do treinamento com carga horária de 2 horas; a primeira ocorreu no último dia 22 e as outras ocorrerão até o final do mês de dezembro.

O evento proporcionou conhecimentos sobre as últimas orientações da Associação Americana do Coração (American Heart Association), que é referência nos cuidados e procedimentos em caso de parada cardiorrespiratória para os profissionais da área de saúde; também sobre os materiais, equipamentos e tecnologias; as técnicas atuais de suporte básico e avançado, considerando recursos disponíveis, possíveis cenários e assistência após a PCR; organização (anotação de enfermagem, dos insumos, reposição do carro de emergência, checagem dos respiradores e equipamentos); medicamentos específicos utilizados; anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório; biossegurança; e legislação.

O Treinamento foi uma oportunidade de crescimento profissional, promovendo mais segurança ao cuidado e assistência direta com o paciente, além do aperfeiçoamento e melhoria da qualidade dos processos assistenciais.

O AME Ourinhos é uma unidade da Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo, gerenciado desde 2017 pela Santa Casa de Assis.

 

DSCN7284

1 biblioteca

 

Dentro da gestão ambulatorial da Santa Casa de Assis, o Ambulatório Médico de Especialidades - AME Ourinhos tem promovido ações de incentivo à leitura em seu espaço interno. Seguindo esse plano, foi reinaugurada a “Biblioteca do Colaborador” e também, disponibilizado um espaço de leitura a pacientes de tratamento fisioterapêutico.

O incentivo a leitura é muito importante em qualquer contexto, isso porque o ato de ler traz a possibilidade de se desligar do mundo real e embarcar no enredo de uma bela obra literária. Além disso faz com que as pessoas tenham respostas para o mundo e para o que está acontecendo ao seu redor. Quando uma pessoa lê, ela passa a ter uma nova opinião sobre o tema lido, seja ele qual for, desenvolvendo capacidade intelectual e crítica, além da criatividade em relação ao seu próprio meio e ao meio externo. Por isso a leitura deve fazer parte do dia a dia de todos.

Nos últimos dois meses a Comissão de Humanização do AME Ourinhos realizou uma campanha de arrecadação de livros novos e usados, a fim de fomentar o hábito de leitura no ambulatório. A ação culminou em um acervo de mais de 350 exemplares, entre romances, religiosos, gibis, infantis, ficção científica, fantasia, entre outros. Essas obras foram distribuídas em dois espaços, um destinado aos pacientes de tratamento fisioterapêutico e outro a colaboradores.

No setor de Fisioterapia, foi inaugurada uma área de leitura destinada aos usuários que estão em tratamento no local (tanto adultos, quanto crianças) com livros, lápis de cor e desenhos. O objetivo, além de servir como recreação e divertimento, é incentivar as pessoas que estão em recuperação a ler algumas páginas a cada sessão, e ao final de seu tratamento ter evoluído na leitura de uma ou mais obras literárias.

Tanto o espaço de leitura dos pacientes quanto a “Biblioteca do Colaborador” estão disponíveis desde o mês de outubro. 

O AME Ourinhos e sua Comissão de Humanização agradecem imensamente a todos que contribuíram com as doações dos livros para que esse projeto pudesse acontecer com sucesso. 

 

3 biblioteca

AME Ourinhos

Nesses 6 anos, foram mais de 1 milhão e 300  atendimentos, em 31 especialidades médicas e não médicas, ofertadas as populações de 12 Municípios.